Prefeitura de Belém e Hemopa se unem para aumentar número de doadores

Da Redação - Agência Belém de Notícias - 08/07/2017 17:15

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    A ação quer aumentar as doações em julho,quando o número de doadores cai até 40%

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    Aldenir Nascimento garantiu que vai participar do projeto outras vezes e está feliz por salvar vidas

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    Yan Miranda, coordenador da Defesa Civil, conta que a ação vai se repetir em outros períodos do ano

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    O doador deve estar bem de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar acima de 50 quilos e apresentar um documento de identificação

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    Rosalinda Silva perdeu o medo de doar e já se programa para voltar daqui a três meses

  • / Parceria / 08/07/2017 17:15

    Juciara Farias explica que Hemopa e Defesa Civil vão promover palestras a respeito da doação de sangue


Enquanto milhares de pessoas deixavam Belém em busca de diversão,na manhã deste sábado,8,um outro grupo tomava o caminho do Hemocentro do Pará (Hemopa),onde a Prefeitura de Belém,através da Defesa Civil Municipal,iniciava uma campanha para aumentar as doações em julho,mês que historicamente sofre uma queda no número de doadores, que chega a até 40%.“Nós pretendemos sensibilizar as pessoas a respeito da importância de se tornar um doador de sangue, para que possamos colaborar com a qualidade de vida do próximo”, destacou Yan Miranda, coordenador da Defesa Civil e idealizador da ação.

O público alvo do Projeto “Defesa Civil doando sangue” são os servidores públicos municipais,mas qualquer pessoa que esteja disposta a ajudar a salvar uma vida é bem vinda ao Hemopa até próximo dia 31, quando encerra a ação. A assistente administrativa Rosalinda Silva,51, foi uma das primeiras a atender o chamado.“Estou com a sensação de dever cumprido”, afirmou enquanto participava da ação. “Eu não vim antes, pois tinha medo, mas o projeto foi um estímulo para chegar aqui e enfrentar os desafios de se tornar um doador”, acrescentou.

Superado o medo ela garantiu que vai comparecer ao Hemopa a cada 3 meses, intervalo necessário para a próxima doação. “Doar sangue é um ato de amor e de preservação à vida humana”. 

Além de aguardar os 90 dias entre as doações,o doador deve estar bem de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos de idade, pesar acima de 50 quilos e apresentar um documento de identificação.

O servidor municipal Aldenir Nascimento, 49,prencheu todos os requisitos e também dou sangue na manhã deste sábado. “É bom saber que trabalho há dez anos em uma rede que pensa coletivamente e preocupa-se com os demais seres humanos”, disse emocionado. “Participarei outras vezes do projeto, e estou feliz por estar salvando vidas”, elogiou.

"Defesa Civil doando sangue" será executado pelo menos três vezes ao ano, especificamente em períodos em que há baixo estoque de sangue. A próxima edição está prevista para acontecer durante as férias do mês de dezembro.

“Esta é uma excelente parceria e que nos ajudará a salvar vidas. E para que a cada edição o número de doadores possam superar nossas estimativas, o Hemopa juntamente com a Defesa Civil promoverá a partir deste segundo semestre, palestras a respeito da doação de sangue e seus benefícios”, concluiu satisfeita a Gerente de Captação de Doadores de Sangue do Hemocentro, Juciara Farias.

Texto: Natasha Albarado
Foto: Tássia Barros - Comus
Coordenadoria de Comunicação Social (COMUS)